CRISPR/Cas9: uma possível cura?